Análise crítica de Capitã Marvel

Desde Os Vingadores Guerra Infinita os fãs de super heróis esperavam o filme da Capitã Marvel e pois bem, ele estreou nos cinemas e nós vamos conferir aqui se vale a pena assistir, se o filme é bom ou quais as melhores cenas.

Resumindo a história da Capitã Marvel... Carol Danvers foi uma piloto da força aérea dos Estados Unidos que trabalhou numa empreitada com uma cientista que tinha um plano maluco e num acidente de percurso, acabou absorvendo energia de uma tecnologia extraterrestre que lhe deu super poderes intergaláticos e de super sentido.


Capitã Marvel nada mais é do que um filme de apresentação dessa heroína ao universo da Marvel. E para uma boa apresentação, temos dois caminhos três distintos: o que você apresenta sobre si mesmo, o que outros contam de você e o que seus feitos falam sobre você. No caso da Capitã, não tivemos suas próprias palavras mas as duas outras opções podemos analisar.

A narrativa mostra como a soldado se descobre como terráquea e lembra que um dia foi Carol Denvers e essa reviravolta faz dela uma nova mulher até chegar na Capitã Marvel, uma heroína foda que promete dar uma surra no Tanos na sequência de Vingadores: Ultimato (2019).

O filme mostra a evolução da moça de uma simples mulher para uma super heroína, de uma moça sensível à durona, da fracote a fodona, de vilã a mocinha da história. Todos estes atributos faz da Capitã Marvel uma grande arma em favor da paz universal e da justiça. E é legal ver essa evolução dela para chegar ao que podemos esperar nos próximos filmes.

A atuação de Brie Larsson é boazinha! Ela consegue mostrar bem os vários momentos da personagem. O problema mesmo fica com a direção que não conseguiu trabalhar o talento da atriz. Em momentos que deveriam emocionar, não emocionam. Em momentos que poderíamos ficar com a mesma raiva da personagem, não sentimos nada. Isso é uma falta da direção do filme e não da atriz.

As cenas de ação de Capitã Marvel são fraquinhas e em muitos momentos o filme peca com efeitos especiais e criatividade. Aqui e acolá ele cai naquela vala de clichês de filmes, como sair correndo, encontrar uma porta de saída para um local com saída estratégica e à espera de um sistema de fuga eficiente, ou mesmo amassar uma barra de ferro e colocar numa porta para atrasar a perseguição do inimigo perseguidor, entre outros.

Em outros momentos, o filme enche os olhos com cenas em plano geral mostrando a terra vista do espaço, o universo de outros planetas, ou mesmo a super-poderância da heroína em explodir energia Kree.

Capitã Marvel é ruim? Não exatamente. Ele só é pouco pretensioso e isso torna o filme pequeno se comparado com outros filmes de heróis lançados recentemente. Isso faz com que o filme não se comprometa tanto com o público e consequentemente, não erre tanto. Mas para um filme lançado posterior ao andar de uma grande franquia, é inaceitável esse tipo de posicionamento. Quanto público, queremos mais ação, mais efeitos especiais, mais história, mais explosões e etc.

Nota: 6,0
Se gostou desta publicação e curte os artistas aqui citados, compartilha com seus amigos e segue este blog nas redes sociais. Aqui tem o conteúdo mais pop da internet. Continue acessando!!!

Comenta aí...

Compartilhe

Olha isso...

Anterior
« Mais posts
Proximo
Outros posts »