Divas não gravam mais canções como antigamente

Recentemente eu estava escrevendo sobre With You da Mariah Carey e comentei que me lembrei de Without You, uma das músicas mais divônicas de todos os tempos. E reclamei, que comparado ao hino dos anos 80, a novata é fraquinha e que há um bom tempo a Mimi não emplaca grandes canções. Eis que me veio a necessidade de falar sobre as divas que gravaram grandes canções e que hoje não produzem como antigamente. Contradizendo também o caso da Lady Gaga com a trilha sonora do filme A Star is Born, que veio recheada de grandes canções.

Sim, vou falar de Beyoncé, Christina Aguilera, Britney Spears, Lady Gaga e um bucado de diva. Com certeza, cantoras popzinhas não entrarão neste post, por que não são divas. Se não sabe a diferença, entra no post que faz a classificação de suas cantoras preferidas e entende o que estou falando.


Para deixar bem claro que tipo de canções vamos falar aqui, tomemos como referência uma das maiores divas de todos os tempos: Withney Houston. A canção I will Always Love You é um ótimo exemplo. Dá para comparar Show das Poderosas com I Will Always Love You? É óbvio que não! Assim como não se compara Single Ladies a I Will Always Love You por que uma é dançante e outra é balada estilo love song. Então não vamos brigar por isto. Single Ladies não sairá menosprezada neste post por que entendemos que simplesmente são tipos de músicas diferentes. O que vamos lidar aqui é com as canções de amor das Divas.

I'm Not A Girl Not Yet A Woman se compara com I Will Always Love You? Não nas vozes das cantoras, mas não podemos negar que a música da Britney é o que ela tem pra hoje. Na verdade, o que ela tinha em 2003. Há 15 anos atrás no túnel do tempo. Mas dá para entender do que exatamente vamos falar... Então é isso...

Já que iniciamos falando de Mariah Carey e ela é a maior diva viva e atuante hoje em dia, nada melhor que continuarmos no tema com ela...


Mariah Carey se consagrou como diva exatamente por conta de seu potencial vocal e canções marcantes que mexiam com nossas emoções ao soar de sua voz cintilante e intensa. Desde o início de sua carreira, ela vem nos agraciando com grandes canções como Vision Of Love, Hero, Without You, My All, Against All Odds (Take a Look at me Now). Qualquer uma destas canções convence qualquer um do quanto as divas de verdade são diferentes de cantoras pop. E estas são só as canções mais famosas da Mariah Carey. Ela tem músicas tão poderosas e potentes quanto estas. É o caso de I Don't Wanna Cry, Can't Let Go, One Sweet Day, Forever, Butterfly, I Still Believe, Thank God I Found You e por aí vai...

O problema é que de uns 5 anos pra cá, parece que se esgotaram as criatividades musicais dos produtores e o que as nossas divas tem gravado são só músiquinhas boas. 

No caso da Mariah, ainda dá pra buscar um apanhado de músicas que tentam e conseguem ser medianas, mas a gente percebe que destoa um pouco das anteriores. É o caso de I Stay In Love, Bye Bye, We Belong Together, You're Mine (eternal) e I Wish You Well. Mas estas músicas são de 10 anos atrás, ou seja, há cinco anos 0,5% se salva. É o caso de The Star, One More Try e Heavenly (No Ways Tired/Can't Give Up Now).

Agora vamos falar da Beyoncé... Beyhives, se desarmem, por favor! Ninguém aqui vai matar sua diva e ela certamente não vai ficar mais pobre, mais feia, menos famosa ou menos diva, pelo que vai constar aqui neste post. Então, não precisa surtar...

A Beyoncé começou sua carreira como qualquer popstar, com músicas dançantes, pouca técnica vocal, pouco recurso e tals. Mas logo perceberam que ela podia subir o nível e se tornar uma diva. Eis que ela apresentou a gente canções poderosas, tão grandiosas quanto os hinos da Mariah Carey e Whitney Houston.


Seguindo em órdem cronológica dos álbuns da Bey, a primeira canção poderosa da Beyoncé foi Dangerously In Love. Em seguida, vieram boas canções como I Wish Upon a Star (que não é dela, mas ficou muito melhor em sua voz), The Closer I Get To You, Broken-Hearted Girl, Smash Into You, Satellites, Rather Die Young e I Was Here. Músicas que você percebe que são fortes e tocam fundo pela qualidade sonora e também desempenho vocal da cantora. Mas nem toda balada da Beyoncé é assim.

As músicas que provavelmente você vai dizer que são canções fortes, de fato, são só boas para a época em que foram lançadas. É o caso de If I Wew a Boy, Pretty Hurts, Halo e outras na mesma linha. Elas tocam fundo no coração dos fãs da Bey, mas são fracas se comparadas a Dangerously In Love, que é digna de ser cantada por Whitney Houston.

Assim como a Mariah, a Beyoncé sofre com essa moda de fazer canções plásticas e sem muita profundidade para que elas sejam mais vendáveis. E a indústria cada vez mais cobra isso dos artistas. No caso da Mimi, para manter seu império. No caso da Beyoncé, para manter sua posição de status. Mas no caso da Britney Spears, que vamos falar agora, é para alimentar sangue-sugas que querem ficar milionários em cima do nome da eterna princesinha do pop.

Se tem um nome que brilha mais que a própria dona, esse nome se chama Britney Spears. Hoje em dia a cantora não faz nem metade do que já fez no início de carreira, como performer, como cantora, como celebridade. Mas a questão aqui não se trata da desenvoltura da popstar, mas sim, de suas canções. Então, não vamos comparar desempenho vocal com as demais divas mencionadas aqui, por que a Bit-bit não canta tanto assim, sabemos... mas ela tem sim canções poderosas. Quais?

Os primeiros álbuns da Britney são recheados de canções com conteúdo e sonoridade de uma balada marcante. From the Botton Of My Broken Heart é uma canção maior que a voz de Britney, o mesmo fica para as músicas I Will Still Love You. Ouça! Repare que a música tem um toque de feita com muito sentimento e a cantora conseguiu explanar bem isso através de sua voz. Detalhe: estamos falando de Britney Spears, que dizem que é muda. Ainda no mesmo álbum, temos I'll Never Stop Loving You.


Outras canções da Britney que são poderosas: Don't Let Me Be The Last To Know, You've Got it All, Heart, I'm Not a Girl, Not Yet a Woman e I Run Away.

Sometimes é uma balada? Ennhh... Não é essas baladonas, não! Por isso ela não se inclui na lista. É o mesmo caso de If I Were a Boy da Beyoncé: comparada as outras, é como se elas fossem secundárias. O mesmo se aplica a Perfume, Touch Of My Hand, Everytime e Out From Under ou qualquer música mais lentinha que Britney tenha gravado.

Claro que as músicas da Britney que foram citadas neste post como as melhores canções são relativamente inferiores às demais. Mas estamos aqui falando do padrão Britney de canto. O que não acontece com a sua eterna arquirival Christina Aguilera que canta perfeitamente bem e se iguala sim às grandes divas da música e tem uma das vozes mais poderosas da eternidade.


Só o que Christina Aguilera tem são canções poderosas que hoje em dia os produtores não compõe como antigamente. Como você já entendeu a proposta do post, a partir daqui seremos mais diretos quanto as canções a que nos referimos.

Na lista das melhores canções da Christina Aguilera temos: I Turn To You, Reflection, Walk Away, Impossible, Beautiful, The Voice Within, Hurt, Mercy On Me, The Right Man, Lift Me Up, You Lost Me, Bound To You, Sing For Me, Blank Page, Best Of Me, Just a Fool, Empty Words, La Tempestade, We Remain, Say Something, Anything But Here, Change, Fall In Line e Twice.

Lady Gaga também aparece nesta lista. A megastar prova que vai muito além de ser uma mamãe monstro e que tem potencia vocal, personalidade e canções poderosas para ser considerada uma diva.


Desde o início da carreira da Lady Gaga até hoje em dia, a mothermonster nos agraciou com grandes canções. Entre elas, Brown Eyes gravada no primeiro álbum quando a cantora nem era Gaganás. Era apenas uma menina com uma música bem marcante. Se Gaga regravasse esta música hoje em dia, com certeza seria 300% mais poderosa.

Outras músicas fodonas da Gaga: Speechless, You And I, Joanne, Million Reasons, Hey Girl, Angel Down, Your Song (do Elton John) e a novatas Shallow e Always Remember Us This Way, da trilha sonora do filme A Star is Born.

Ao contrário das outras divas, Gaga quase não lança canções neste estilo, mas quando lança, são quase perfeitas. E se você reparar, quase 100% das músicas baladas dela estão nesta lista. Qual ficou de fora? os jazz em feat com o Tonny Bennet e La Vie En Rose? Mas só ficaram por que não formam o escopo deste post... Então, essas músicas não são avaliáveis como baladas. The Cure sim, ela é uma baladinha. Mas ficou de fora por que é no mesmo nível de If I Were a Boy.

Ao contrário da Beyoncé, que tem muitas baladas não boas o suficiente e não entrou na lista, Gaga quase entrou nesta lista com todas as baladas que tem. Já Christina, que entrou com muitas canções na lista, deixou para trás mais canções que Gaga. Estou aqui especulando de porcentagens e estatísticas por alto.

Pink também tem muitas baladonas. Quase toda canção que ela grava é boa suficiente para ser tão fodona quanto às músicas mais românticas ou penosas da Whitney Houston, só que no estilo próprio dela, que puxa para um rock bem punk.


As melhores canções da Pink são: Catch Me While When I Sleep, Love Song, Nobody Knows, The One That Got Away. Who Knew, I Don't Believe You, Glitter In The Air, Try,  For Now, Wild Hearts Can't Be Broken e You Get My Love.

Beautiful Trauma, What About Us, Just Give Me a Reason e outras baladinhas ficam no mesmo banco de If I Were a Boy da Bey: é animadinha demais para ser comparada ao estilo de I Will Aways Love You.

Madonna é a rainha do pop, rainha da música, rainha do rock e rainha das canções poderosas. Nem só de dance e pop vive a realeza. Ela também tem uma lista grande de canções tocantes. Claro, que esse tipo de música não é bem o tipo da motherfucker, mas todas são impecáveis.


Seguem as melhores canções baladas da Madonna: Love Don't Live Here Anymore, Shoo-Bee-Doo, Promise To Try, Spanish Eyes, Something To Remember, Rain, Forbidden Love, Take a Bow, The Power Of Good-Bye, Gone, Masterpiece, Ghosttown e Heartbreak City.

Outras divas também em seus repertórios músicas canções que tem grande potencial de serem consideradas quase que milenares. Segue a lista:

Kelly Clarkson - Because Of You, Breakaway
Lana Del Rey - Ride, Lust For Life
Katy Perry - Rise
Avril Lavigne - I'm With You, Nobody's Home

A verdade, como já foi exposto em alguns pontos desta publicação é que existem bons compositores e produtores com canções tão boas e marcantes quanto as mais românticas da Whitney Houston, mas infelizmente não é o que a indústria procura atualmente.

Grandes nomes como Madonna, Christina Aguilera e Lady Gaga que não vivem exclusivamente do lucro por lucro é que ainda procuram mostrar a sua arte e profundidade em meio a suas canções.

Fica a dica a você para parar e refletir um pouco sobre grandes canções que deixaram de existir e que olhando para trás, foram as responsáveis por tornar grandes cantoras as maiores divas da história.

Faltou falar de sua diva? Comenta aí que eu exponho as melhores canções dela. ;-)
Se gostou desta publicação e curte os artistas aqui citados, compartilha com seus amigos e segue este blog nas redes sociais. Aqui tem o conteúdo mais pop da internet. Continue acessando!!!

Comenta aí...

Compartilhe

Olha isso...

Anterior
« Mais posts
Proximo
Outros posts »