Verdades sobre o Rouge e outras histórias da girlband

O Rouge é a maior girlband pop brasileira de todos os tempos e o segundo nome mais querido de todos para este autor que vos escreve, então não acredite que esta publicação está criticando as moças, por que está longe disso, mas aqui serão expostas verdades sobre o Rouge que muitos provavelmente não sabiam e que vale a pena serem discutidas para chegar a uma verdade verdadeira.

Confira as "verdades sobre o Rouge".


Origem do Aserehe da música Ragatanga

Até onde todo mundo sabe, a música foi uma versão brasileira do hit das Las Ketchup, mas a verdade é que a origem do famoso refrão Aserehe ra de re, de hebe tu de hebere seibiunouba mahabi, an de bugui an de buididipi (dipi dipi) vem da música Rapper's Delight do trio Sugarhill, que fez um rap da hora no início dos anos 80.


A música Rapper's Delight que deu origem a Ragatanga é de 1979 e a versão das Las Ketchup veio muito depois e seria um enrrolation do inglês dos caras. Sabe quando você não sabe a letra em inglês e canta o que acha que tá certo? Foi o caso!

No auge do sucesso do Rouge com a música Ragatanga, muitos disseram que a música era uma invocação do demônio e que induzia as crianças a se matarem, mas tudo não passava de balela! A verdade é que não existe um significado para a letra do aserehe do Rouge. Na verdade mesmo, o significado é que essa música fala de muita alegria, diversão e amor pela banda.

Rouge ganhava R$500 por mês

Em uma entrevista ao Domingo Legal, na época que ainda era com o Gugu, o Rouge respondeu a diversos fãs sobre o fim do grupo e saída da Luciana e uma das questões foram sobre quanto elas ganhavam trabalhando como cantoras do Rouge e Fantine confirmou que no início da carreira elas ganhavam cerca de R$500 por mês. Esse salário do Rouge durou ainda por uns três meses mesmo com o estrondoso sucesso da música Ragatanga.


Na coletiva de imprensa da saída da Luciana, um dos jornalistas questionou se o motivo seria o salário e ela negou! Nesta época, após a era C'est La Vie, no segundo álbum do Rouge, as meninas ganhavam em torno de 5 mil reais por mês, como foi citado na própria coletiva. Se é verdade, não sabemos ainda...

Lutine

Existe uma onda na internet que shipa as cantoras Luciana Andrade e Fantine Thó. Eles acreditam que existe algo além de amizade entre as duas e que isso existe desde o surgimento do Rouge lá no programa Popstars do SBT.


Se você prestar atenção nessa história toda de Lutine (Luciana e Fantine), existem muitas controvérsias e nada sólido o suficiente para afirmar se as duas mantiveram um caso amoroso ou não, então, essa é uma verdade sobre o Rouge sem base sólida. Mas se fosse, seria muito que bem recebido, por que é lindo ver a amizade das duas, ainda mais agora que estão juntas em turnê.

Para os desavisados, a Luciana é casada! E até onde este autor sabe, parece que é desde quando entrou no Rouge. Ou seja, a probabilidade de um relacionamento entre as duas é algo difícil, mas não é impossível... Quem sabe? Shipo Lutine, sim!

Fantine é lésbica

Muitas lésbicas e gays afirmam com veemência de que Fantine é lésbica sim e que sempre foi da comunidade LGBT. Doideiras à parte, tem gente que acredita que quando ela conheceu Lu Andrade foi amor a primeira vista, mas este amor não foi correspondido e esse talvez tenha sido o real motivo da saída da Luciana do Rouge. Quem saberá?

É claro e evidente que a Rouge Fantine tem seus trejeitos e deixa várias indiretas no ar que não precisa ter um gaydar afiado para pensar isso. Ela morou anos na Holanda e lá é um dos países com melhor aceitação gay do mundo. Em entrevista recente a outro blog ela respondeu "na brincadeira" que daria seu corpo de presente a Beyoncé... Humm... Ainda na mesma entrevista disse que se fosse gostaria de ser o Leonardo di Caprio ou ator Chris Hemsworth, que interpreta o Thor. Humm...

Enfim, não são apenas estas, mas há muitas coisas do tipo em torno da cantora que ficará para outro post. E só para deixar claro, este trecho não afirma nada e nem condena a artista. Se fosse verdade,  só acrescentaria valor ao Rouge que faz sucesso quase que 100% ao público gay. Enfim, Fantine foi casada durante muitos anos e tem uma filha, mas atualmente encontra-se solteira!

Versões originais das músicas do Rouge

Como já mostramos aqui no blog, muitas músicas do Rouge são versões brasileiras de sucessos de fora. Existem versões originais das músicas do Rouge. A maioria pertence a Nikki Webter, uma ex-cantora pop australiana que conheceu as versões do Rouge e amou. Além dela, o Rouge já cantou versões de sucessos da Paulina Rubio e Natalie Imbluglia. Confira a lista completa!

Na década de 90 era muito comum de artistas brasileiros gravar versões de musicas americanas. Alguns artistas não pagavam direitos autoriais e com a vinda da internet se deram mal e outros como o Rouge, mantinham tudo legalmente e hoje conseguem autorias de exibições, mas com direito aos créditos ao artista. Se você notar, no Spotify do Rouge tem o nome da música e o nome da versão original, por exemplo.

Segundo o grupo Rouge em entrevista recente a Contigo, a escolha das músicas se dava por escolhas do Rick Bonadio em parceria com a SONY Music que encaminhava mensagem para gravadoras e compositores do mundo inteiro solicitando canções para o Rouge. Ou seja, tudo nos conformes...

Mudança do nome da Patricia

Muita gente não sabe o por que da mudança do nome da Patricia do Rouge para Li Martins. Mas pra quem conhece o Rouge bem sabe que ela já se chamou Lissah Martins também. E essa complicação toda você vai entender agora!

Antes do programa Popstars, ela tinha o nome artístico de Lissah Rios, mas ao participar do programa do SBT, o nome em seu cadastro ficou Patricia, que é o primeiro nome de nascimento. E logo após ser escolhida como uma das integrantes do Rouge ficou o nome Patricia (já conhecido nacionalmente) junto do Lissah (conhecido anteriormente) formando Patricia Lissah! Após o fim do Rouge lá em meados de 2006, ela seguiu carreira solo como Lissah Matins e mais tarde no programa Esse Artista Sou Eu adotou o atual nome Li Martins.

Novo álbum do Rouge

Após o sucesso do lançamento de Bailando, a música nova do Rouge com a volta da Luciana e a turnê nacional Rouge 15 anos, as probabilidades de surgir um álbum novo é imensa! Elas vão segurar essa notícia o quanto puderem, mas boatos já dão conta de que vai sair algo novo sim, no mínimo uma coletânea de músicas.

A dica do blog Mais Pop é que seja um álbum composto com músicas inéditas incluindo Tudo é Rouge e Tudo Outra Vez com vocais da Luciana e composições individuais com back vocals do Rouge, como por exemplo, a música Amanheceu da Lu Andrade, Vai Chegar da Li Martins e Nossa Festa Começou da Karin Hils, que não caiu no esquecimento não, baby!

Já na versão CD, que o álbum seja duplo com o disco original e com a coletânea. Ah, e não esqueça do BOX Rouge com todos os álbuns já lançados e DVD's se possível dona SONY Music. As crianças cresceram e agora podem pagar por seus álbuns! Aproveita que somos a geração que ouve nas plataformas digitas e que ainda compra CDs!

Faltou alguma verdade? Comenta aí! E se algo foi dito errado, não deixa de corrigir o autor que vos escreve. Enquanto isso, vamos aguardar o pronunciamento do sr. Adam Mitch em lançar o vídeo Expondo Verdades sobre o Rouge, por que ele é bom no que faz e todos devemos segui-lo! 
Se gostou desta publicação e curte os artistas aqui citados, compartilha com seus amigos e segue este blog nas redes sociais. Aqui tem o conteúdo mais pop da internet. Continue acessando!!!

Comenta aí...

Compartilhe

Olha isso...

Anterior
« Mais posts
Proximo
Outros posts »