A história da Madonna marcada por músicas e fotos ano após ano


Madonna é a rainha do pop! Bilhões de pessoas sabem disso! Mas no início de sua carreira, Madonna jamais poderia imaginar que chegaria ao topo do mundo por sua arte e criatividade. Por que sim, a carreira da Madonna foi repleta de inovação e muito conteúdo.

Pensando nisso... Este post traz uma série de fotos da Madonna de criança até os dias atuais a fim de relembrarmos os feitos na história e carreira da cantora que fez dela a rainha da porra toda! Madonna em fotos que marcaram décadas e movimentaram a indústria da música e cinema. Confira!

Madonna Louise Ciccone nasceu em 16 de agosto de 1958. 


A música entrou em sua vida desde criança. Mal sabia ela que anos mais tarde gravaria "Like a Virgin", uma de suas músicas mais icônicas e importantes. 


Madonna participou dos grupos Breakfast Club e Emmy, cantando rock new wave nos anos 70.


Aos 19 anos, Madonna foi para Nova York tentar a vida como cantora, mas como tinha pouco dinheiro, fez trabalhos fotográficos para se manter durante um tempo. Alguns desses ensaios foram com nudez artística.


A vida sorriu pra ela quando ela realizou parcerias de sucesso, igual fez com o produtor musical Patrick Hernandez, cantor da música "Born To Be Alive", quando o conheceu e ele lhe apresentou para outros produtores...


...e com Jean Michel Basquiat, grafiteiro expressionista com quem namorou na época e lhe deu inspiração para o estilo bordeline do seu primeiro álbum. Ambos viviam sem regras e em busca da arte. Nessa época, meados de 1981, Madonna trabalhava nas músicas do primeiro álbum.


Com algumas músicas gravadas, Madonna iniciava sua carreira cantando "Holiday" e "Lucky Star".


Madonna estourou com "Everybody" colocando a música no top 3 da parada americana. E a partir daí, a gravadora Sire Records comprou sua música e lançou na capa do single, uma colagem de várias imagens de ruas do centro e do subúrbio nova-iorquino com crianças negras brincando, no estilo POPART, só que do gueto americano.


"Everybody" ganhou um clipe musical, que naquela época ainda eram no estilo performance dublada e aumentou a visibilidade da cantora para novos investidores. Um ano depois, em 1984, Madonna estampava a capa de seu primeiro álbum, que intitulou de Madonna.


O single "Burning Up" lhe rendeu US$5 000 na época e com essa grana ela investiu no clipe da música. Este foi o primeiro clipe da Madonna e um dos primeiros clipes cinematográficos de todos os tempos.


Madonna lançou seu segundo álbum em 1984 e o intitulou de "Like a Virgin". Nele, a cantora abandonava o estilo bordeline e passava a assumir uma nova personalidade de uma noiva, fazendo sucesso com o clipe da música e também com a performance icônica no VMA do ano.


Na década de 80, Madonna utilizou o seu lucro para investir cada vez mais em sua carreira produzindo clipes musicais e se tornou um dos rostos mais populares da época. O clipe "Material Girl" trazia Madonna sendo cobiçada por homens ricos que lhe ofereciam jóias. Madonna apresentando o empoderamento feminino ao mundo e criticando a alta sociedade com seus desejos fúteis.


Sua popularidade no mundo da música cativou até aos investidores da indústria do cinema que a convidou para estrelar o filme "Desperately Seekin Susan" (Procura-se Susan Desesperadamente) de 1985.


Também em 1985, Madonna deu início a sua primeira turnê mundial, a The Virgin Tour! Com certeza, Madonna não sabia que seria a rainha das turnês mundiais.


O álbum True Blue, lançado em 1986 também veio repleto de vídeo clipes e trouxe Madonna com uma nova imagem. O corte de cabelo masculino e com um loiro platinado, inspirava muitas mulheres na época. A faixa-título do álbum trazia uma letra bem feminina e que falava de um amor de verdade. Madonna reforçando o empoderamento feminino na década de 80.


Madonna mostrou no clipe "Papa Don't Preach" que mulher podia ser independente de várias formas: podia ser mãe solteira, estar no meio dos caras, trabalhando com coisas masculinas, ser criada somente pelo pai e dançar conforme a música pede.


Desde o início de sua carreira Madonna recebeu algumas indicações a grandes prêmios de música e em 1987 Madonna venceu a categoria de Melhor Artista Feminino de Vídeos Pop no consagrado American Music Awards.


Daí pra cá, Madonna foi criticamente aclamada e comercialmente bem sucedida, ganhando milhões com sua música e também com o cinema, com o filme "Who's That Girl?" (Quem é essa garota?).



No mesmo ano, Madonna lançou a sua primeira coletânea, "You can Dance" (1987).


Neste mesmo período, Madonna apresentava a turnê Ciao Italia!


Um ano depois Madonna de cabelos pretos, estrela campanhas publicitárias e se prepara para mais um álbum.
Madonna lança o polêmico álbum "Like a Prayer" (1989), quando o mundo ficou chocado com o clipe da música título, que traz cenas que Madonna beija um santo, queima cruzes, vai pro céu e é exorcizada dentro da igreja.


No clipe de "La isla bonita", Madonna continua misturando sensualidade e fé.


Não demorou muito, Madonna voltou com as madeixas loiras para uma publicidade da Pepsi. Mas por algum motivo da vida, o vídeo foi retirado do ar. Será que era por que queriam a Madonna loira?


Completamente loira, Madonna lançou o maior hino de sua carreira, a música "Vogue" no álbum "I'm Breathless" (1990).


O clipe Vogue fez Madonna se tornar o maior ícone pop mundial e consagrou a ela o termo "Rainha do pop" operante até os dias atuais. Strike a pose!


Na posse do título de rainha, Madonna reuniu a corte e fez uma mega apresentação no VMA 1990 cantando "Vogue" como Maria Antonietta e se tornou uma das apresentações mais memoráveis da premiação de música da MTV.


E se você acha que Madonna parou por aí, está enganado! Foi nessa época que ela lançou o musical Dick Tracy (1990), filme estrelado com Al Pacino e Dustin Hoffman que lhe rendeu dois Oscars, por Melhor Direção de Arte e Melhor Canção Original por "Sooner Or Later".


No mesmo ano, Madonna colocou os peitos pontudos de fora e mandou ver na Blond Ambition Tour, turnê reinventou a forma de como se faz turnê mundial, com trocas de figurinos, cenários elaborados e mensagem mundial.


A turnê foi tão polêmica, por conter cenas para maiores de 18 que Madonna foi ameaçada de ser presa por atentado a moral e pertubação da ordem pública. Relatos que ficaram marcados no documentário "Truth Or Dare" (Na Cama com Madonna), o mesmo que Madonna ensinou como se faz um bom boquete, utilizando uma garrafa.


Madonna percebeu que quanto mais chocava o mundo, maior tornava o seu poder e influência, foi então que lançou outro polêmico álbum que chocou o mundo, "Erotica" (1992).


Madonna expressou o seu alter ego como Dita Parlo. No clipe "Erotica" foi onde ficou mais conhecida por seu chicote, dentes de ouro e máscara preta nos olhos.


Nesta era, Madonna fez diversos ensaios fotográficos super sensuais, mas nada tão polêmico como o livro "Sex" (1992).


Um ano mais tarde, Madonna trouxe a turnê mundial The Girlie Show, onde ela simulava sexo grupal com os dançarinos na música "Deeper And Deeper".


Após toda polêmica, Madonna decidiu se acatar um pouco mais e deixar aflorar o seu lado senhora apaixonada com o álbum "Bedtime Stories" (1994).


Em 1995 fez uma impecável apresentação no Brit Awards mostrando o outro lado dançante do álbum "Bedtime Stotries", cantando a faixa-título com longos cabelos loiros platinados e lisos ao vento.


"Take a Bow" foi uma das canções mais famosas do álbum.


"You'll See" também foi uma das músicas que consagrou a era balada da Madonna. A canção ganhou clipe e versão espanhol, com o nome de "Verás".


Madonna retornou aos cinemas protagonizando a eterna primeira dama da Argentina, Eva Peron no filme "Evita" (1996). Assim como a própria personalidade real e personagem no filme, Madonna foi aclamada e odiada por sua interpretação neste musical.


Madonna conheceu teve um romance com Carlos Leon e em 1996, Lourdes Maria nasce, a primeira filha de Madonna.


O filme Evita foi gravado em 1996, mas só foi lançado em 1997. Neste ano, Madonna ganhou um Globo de Ouro como Melhor Atriz por sua atuação como Eva Peron. Além deste, Madonna ganhou estatuetas por Melhor Canção com "You Must Love Me" tema do filme Evita e Melhor Musical.


Na 68º cerimônia do Oscar, Madonna fez uma belíssima apresentação de "You Must Love Me", que também ganhou estatueta por Melhor Canção Original.


Com o nascimento de sua primeira filha Lourdes Maria, Madonna entrou numa vibe mãe e mulher,  assim como se converteu à Cabala e a nova fase que lhe deixou mais propensa a cair num período de introspecção, e lhe deu inspiração para seu novo disco.


O álbum Ray Of Light (1998) veio no começo do ano trazendo Madonna numa vibe mais espiritual e com profundidade nas sua arte, apesar de o álbum ser inspirado pelos gêneros pop e eletrônica. As principais músicas do álbum são "Ray Of Light", "Fronzen", "Sky Fits Heaven" e "Nothing Really Matters".


Ray Of Light também incorpora elementos da cultura hindu e budista misturados ao som eletrônico no estilo techno, trip hop, drum and bass, música ambiente, rock, soft rock e música clássica em sua composição. Isso tudo com Madonna inspirada numa vibe protestante e cabalística.


"Fronzen" foi o segundo single de Ray Of Light e trouxe novamente, Madonna morena. A música congelou o mundo e quebrou aqueles corações fechados para ela, que se renderam principalmente após a arte do clipe da canção trazer uma produção de cinema.


As apresentações de Madonna na era Ray Of Light mostraram muito o lado espiritualista, como foi na performance de Shanti Ashtangi / Ray Of Light no VMA 98, que ela estava rodeada de dançarinas e deuses hindus e ainda arriscou passos de ioga. Nesta premiação, Madonna ganhou o astronauta de Vídeo do Ano 98.


Não demorou muito tempo, Madonna apresentou o lado oriental samurai do álbum Ray Of Light com o single de Nothing Really Matters que ganhou clipe.


Em 1999, Madonna ganhou quatro Grammys: Álbum do Ano, Melhor Álbum Pop, Melhor Gravação e Melhor Vídeo em formato curto por Ray Of Light, álbum que também foi listado como um dos 500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos pela Rolling Stone.


Madonna largou o cabelo moreno e liso e voltou para o loiro ondulado no clipe Beautiful Stranger que gravou com Austin Powers para o filme The Spy Who Shagged Me. A música foi lançado na coletânea GHV2 e ganhou Grammy por Melhor canção gravada para cinema.


Os anos 2000 chegaram com tudo pra Madonna. Teve mais filme nos cinemas... O filme The Next Best Thing (Sobrou pra você) em que a cantora e o ator Rupert Everett são melhores amigos e eles descobrem o amor entre eles, mesmo o personagem de Rupert sendo gay.


A trilha sonora do filme trouxe a canção "Time Stood Still" que embalou o filme e "American Pie", cover de Don McLean na voz de Madonna que virou hino dos gays na época. A canção foi para mais tarde no álbum Music (2000).


Rocco, segundo filho de Madonna e do cineasta Guy Ritchie nasceu nesta época. Guy foi o marido que passou mais tempo com Madonna e responsável pela inspiração da cantora em muitas músicas posteriores a esta época.


Aos 40 anos de idade, 20 anos de carreira, muitos questionavam Madonna se era neste momento que ela iria parar: com milhões de álbuns vendidos, filmes para recordar, reconhecimento mundial, uma mega fortuna, dois filhos e um casamento sólido. Foi quando Madonna afirmou que só ia parar "quando estivesse morta". E partiu pra mais um álbum.


Music (2000) trouxe Madonna na era cowgirl. O álbum estreou na Billboard Hot 100 e trouxe mais música pop e eletrônica com uma batida nova que dava início a uma era do pop.


Music trouxe um clipe bem moderno e provocador. Madonna assumindo ser a dona da porra toda e mostrando que ela pode fazer o que quiser. Ela é a Madonna!


Na era Music, Madonna conseguiu dar um up! na carreira frente ao público jovem. Isso por que a cantora perdeu uma pequena parcela de fãs da era de "Like a Virgin" na era "Erotica" por conta das polêmicas. No entanto, nos anos 2000, a rainha do pop conseguiu se reerguer com um novo público após este álbum. Tanto que conquistou muitos fãs da Britney Spears nesta época após aparecer com uma blusa com o nome da diva pop.


Nesta época o povo cogitava uma possível parceria de Madonna e Britney. Mas a rainha do pop estava mais focada em seu trabalho em ampliar horizontes e estender sua arte musical com mais e mais apresentações no estilo cowtry e lançando vídeos como foi o clipe de "Don't Tell Me".


Madonna foi parar nos Livros dos Recordes como a cantora de maior sucesso solo. Provando mais ainda o seu título de Rainha do Pop. Até esta época, Madonna tinha vendido mais de 130 milhões de cópias de seus álbuns sem ajuda da internet. Além disso, colocou 35 músicas como número 1 em Top 10 dos principais canais de música e 10 álbuns na lista dos mais importantes do mundo.


Um ano depois do álbum Music veio a turnê Drowned World Tour, mais uma mega turnê mundial com tudo que temos direito: troca de cenários, figurinos, muita coreografia, estrutura de palco sistematizada e todo enceno teatral envolvido. Nesta turnê Madonna foi eletrônica, samurai, cowtry, latina e bem pop.


Madonna foi tão longe, profunda e intensa em muitas coisas que um grupo de pessoas com influência começou a barrá-la em seus feitos como o clipe de "What It Feels Like for a Girl" que Madonna pega um carro com uma velhinha e sai nas ruas cometendo crimes. O vídeo foi censurado na TV americana. "Madonna está com uma arma na mão". Sim! ela sempre foi perigosa.


Até aqui, religiosos e moralistas que não queriam ver os tempos evoluírem tentaram barrar Madonna. Neste momento, empresários desejavam destruir as vendas de Madonna. Tanto que a cantora gravou mais um filme e foi duramente criticada por sua atuação em "Swept Away" (Destino Insólito) dirigido pelo marido da época, Guy Ritchie num remake de um filme de 1974.


Madonna tirou férias e foi cuidar da família, dos filhos...


No mesmo ano, Madonna conheceu a rainha da Inglaterra e se curvou a ela por respeito. Mas nós sabemos que é a rainha da porra toda...


Madonna voltou a gravar música e sua primeira contribuição do novo álbum foi a música "Die Another Day" que foi parar no filme 007 Die Another Day (007 Outro dia pra morrer) em que Madonna fez uma participação especial.


Especial mesmo foi o clipe de "Die Another Day" que a cantora nos presenteou com três Madonnas, duas esgrimistas lutando até a morte. Uma com a roupa preta e outra com a roupa branca, enquanto há outra Madonna tentando salvar sua própria vida de uma morte injusta. Bem metafórico o clipe, né?


Madonna lançou seu nono álbum de estúdio, "American Life" (2003), baseando em suas observações da sociedade americana. O disco recebeu críticas por Madonna bombardear o sonho americano e foi aclamado pela ousadia de se expressar com letras inteligentes, oposto ao disco anterior que foi mais chiclete.

Independente dos gostos duvidosos é fato que Madonna peitou o presidente Jorge W. Bush com o álbum que falava a outra realidade da vida americana. Que não era tão bonita quanto mostravam para o mundo que era. E mais uma vez, Madonna apareceu morena. Desta vez, fardada como soldado americano.


O clipe de "American Life" foi censurado por trazer imagens de violência e guerra. Além de ser condenado pela mídia como antipatriótico, por que Madonna jogava uma granada nas mãos do atual presidente. Pra muitos o clipe foi também de mau gosto por que levaram em consideração que no período em que foi lançado, os Estados Unidos estavam em guerra com o Iraque.


Após a censura do clipe original de "American Life", Madonna lançou outro clipe vestida de soldado com imagens de bandeiras de quase todos os países, inclusive o Iraque.


Ainda no clima de mostrar a realidade da vida americana, Madonna lançou o clipe "Hollywood" que fala que todos tem o sonho de se dar bem no país e no clipe, mostrou a busca pela perfeição estética.


Nessa época, Madonna escreveu o livro The English Roses (As rosas inglesas) o primeiro de uma série de cinco edições criados para crianças. Mostrando que apesar do mundo estar se destruindo, ainda existe amor.


Ela mostra bem isso no clipe "Love Profusion".


2003 foi o ano em que Madonna deu mais um pulo do gato em sua carreira, quando chamou Britney Spears e Christina Aguiera para um remake de uma apresentação de Madonna no VMA de 84. Todos esperavam que fosse só uma comemoração de 20 anos de carreira quando Madonna coloca Britney e Christina Aguilera de noivas e surge de noivo num casamento pop.


Para a surpresa de muitos, Madonna beijou Britney Spears...


e Christina Aguilera no VMA 2003 tornando a performance "Like A Virgin / Hollywood Medley" um dos feitos mais épicos do pop em todos os tempos.


O mundo ficou chocado mais uma vez com Madonna e a indústria do pop voltou com gosto de gás. Madonna voltou a vender tão bem quanto antes. A canção foi parar no álbum "Remixed & Revisited" (2003).


Na mesma época, Madonna fez um polêmico ensaio fotográfico para Christian Lacroix que chocou muita gente que viu Madonna como entidade. As imagens do ensaio deram força para o lançamento do vídeo "The Beast Within".


Muitos ensaios fotográficos ficam famosos nessa época, como os que Madonna fez para Steven Klein.


Em 2004 Madonna deu início a sua nova turnê, a "Re-Invention Tour" que tinha como base a era American Life. Esta foi a turnê de maior bilheteria do ano, porém, Madonna não lançou o show completo em DVD oficial.


O documentário sobre a turnê, intitulado "I’m Going to Tell You a Secret" foi lançado e aí sim é que podemos ter algumas performances em vídeos oficiais. Logo em seguida, a Rolling Stone listou Madonna entre os 100 maiores artistas de todos os tempos, estando em 36º lugar.


Após muitos pedidos e expectativas, Madonna finalmente fez uma parceria com Britney Spears. A canção "Me Against The Music" foi parar no álbum "In the zone" (2004) da Britney Spears. A canção ganhou um clipe épico em que a princesinha do pop persegue a rainha em busca de um novo beijo.


Madonna pareceu estar pacata, mas em entrevista ao The New York Post ela disse pra nos prepararmos para um novo álbum. Já poderíamos esperar que viria sucesso pela frente.


Um ano depois, Madonna lançou o seu décimo álbum de estúdio, marcando mais um up em sua carreira. Desta vez, o mais importante deles. Já que em meados de 2005 muitas cantoras haviam surgido através da fórmula Madonna de fazer sucesso, o pop começava ficar em baixa com a migração de muitos cantores pro lado hip hop e eis que Madonna traz a confissão que que não era só rainha do pop, era rainha da pista de dança também.


"Confessions On A Dance Floor" (2005) é até hoje um dos álbum mais favoritado pelos fãs da cantora e ovacionados na carreira da Madonna. Musicalmente, o álbum foi estruturado no estilo Dance e Eletrônico. As canções do álbum começam leves e felizes, depois evoluem e tornam-se intensas, com letras que tratam mais sobre sentimentos pessoais, portanto, "Confessiões".


O álbum apresentou "Hung Up" e "Sorry" como carros-chefe. Ambos os singles trazem a temática de pista de dança.


Em 2006, Madonna embarca na Confessions Tour, que teve uma audiência global de 1,2 milhões e arrecadou mais de 194,7 milhões de dólares, tornando-se a turnê de maior bilheteria dessa data para uma artista feminina. Madonna por sua vez, em sua melhor forma e beleza aos 48 anos de idade.


Madonna usou símbolos religiosos, como um crucifixo e uma coroa de espinhos, na performance de "Live to Tell". A performance causou protestos e críticas por parte da Igreja Ortodoxa Russa, que tentaram boicotar as apresentações. O Vaticano protestou contra o show, mas ele prosseguiu e hoje é considerada pela maioria dos fãs a melhor turnê da Madonna.


Em relação às críticas e acusações religiosas, Madonna respondeu: "Minha performance não é anti-cristã, sacrílega ou blasfêmia. Ao contrário, é o meu apelo ao público para encorajar as pessoas a ajudar uns aos outros e ver o mundo como um todo unificado." No vídeo exibido na turnê, Madonna mostra imagens de problemas sociais que mereciam atenção do mundo, principalmente para a África, onde tinha iniciado trabalhos sociais com a Ray Of Light Foundation.

Após a turnê, Madonna voltou a peregrinar pela África, onde construiu mais escolas e ajudou centenas de famílias e se apaixonou por uma criança, que adotou posteriormente e gerou uma polêmica de que a cantora, branca, loira, olhos azuis e rica só queria mídia.


As polêmicas desnecessárias em cima de Madonna acabaram prejudicando os processos de adoção na África, mas propriamente no Malauí. Quase um ano depois, Madonna conseguiu adotar David Banda, terceiro filho da rainha do pop.


Ainda voltada para as questões sociais e globais, Madonna se apresentou no show voluntário Live Earth. Em 2007 Madonna apresentou a canção "Hey You" com cunho social. E no live Earth cantou rodeada de crianças.


Após polêmicas, Madonna lançou o documentário “I Am Because We Are”, escrito e dirigido pela cantora, sobre os problemas enfrentados pelos malawianos.


Madonna estrou mais uma vez em estúdio para lançar um álbum de estúdio. Eis que ela apresentou "Hard Candy" (2008). Em uma era que o hit hop tinha derrubado o pop em popularidade, Madonna acabou mesclando sua arte com o ritmo do momento e recheou esse álbum com parcerias de sucesso da época como Timbaland, Pharrell Williams e Justin Timberlake.


O carro-chefe do álbum foi a música "4 Minutes" em parceria com Justin Timberlake.


O clipe "Give it 2 Me" também ganhou um clipe retirado do outtake do ensaio fotográfico de Madonna para Tom Munro.


A Rolling Stone elogiou o álbum, afirmando ser uma “amostra impressionante de sua próxima turnê.” E realmente foi, a turnê "Sticky & Sweet Tour", primeira grande empreitada de Madonna depois de quebrar contrato com a Warner Bros Records e fazer parte da Live Nation.


Após o fim da turnê, Madonna adotou uma segunda criança no Malauí, Mercy James se tornou a quarta filha de Madonna. Aos 50 anos de idade, Madonna era mãe de 04 crianças, estava no topo do pop e ainda permanecia casada com Guy Ritchie. Mas em 2009...


Madonna se divorciou de Guy Ritchie após 9 anos de convivência. Segundo rumores, a cabala teria sido o principal motivo da separação. Isso por que Guy disse a cantora que sairia por ter perdido a fé.


Neste período, Lady Gaga começou a dar as caras como um hit mundial e muitos fizeram comparações entre ambas as cantoras e com ela, levantou uma legião de fãs que estavam carentes de uma cantora jovem. Madonna poderia ter realizado uma nova reviravolta, mas acabou ficando na defensiva até se apresentar com a novata no Saturday Night Live onde simularam uma briga.


Após muitos pedidos, Madonna deu início a mais uma rodada de shows da turnê "Sticky & Sweet Tour" (2009) que percorreu o mundo todo incluindo Brasil e ficando mais famosa por seu show na Argentina, que deu origem ao show oficial do DVD.


Começando a década de 2010, Madonna lançou mais uma coletânea "Celebration", que foi buscar desde o início da carreira os hits que marcaram gerações do pop e da Madonna.


Sete anos longe das telonas, Madonna volta ao cinema, não como atriz protagostista, mas como diretora do filme "W.E." (O romance do século).


Madonna voltou às premiações do cinema e ganhou um Globo de Ouro como Melhor Canção Original por "Masterpiece" tema do filme "W.E." (O Romance do Século).


Em 2011 Madonna lançou o seu décimo segundo álbum de estúdio, "MDNA". Assim como os demais álbuns da cantora, sua estreia foi para o topo da Billboard Hot 100.


Em 2012 entrou no Guinness Book como a cantora que mais vendeu discos na história. Essa foi a décima inserção de Madonna no livro dos recordes.


O álbum "MDNA" traz o hit "Give Me All Your Luvin" música em parceria entre Madonna, Nicki Minaj e M.I.A.


O álbum também presenteou os fãs com os clipes de "Girl Gone Wild" e "Turn Up The Radio", mas ambas não entraram na setlist apresentada por Madonna no Super Bowl, onde a rainha do pop surgiu em cima de um trono sendo puxada por escravos fortes e gostosos e fez uma apresentação milenar.


No mesmo ano Madonna estreou a turnê "MDNA Tour" trazendo temas controversos, como a violência, armas de fogo, os direitos humanos, a nudez e política. Esta foi a turnê de maior bilheteria de todos os tempos com 88 shows lotados e arrecadação maior que UR$300 Mi. Tal lucro ajudou Madonna a ser a artista que mais faturou na música em 2013.


Em conjunto com o fotógrafo Steven Klein, Madonna lançou um projeto secreto que chamou mais tarde de Secret Project Revolution Of Love que foi mostrado através de um curta-metragem de 17 minutos gravado com Madonna e seus dançarinos.


Com o filme, ela lançou a iniciativa Art for Freedom, o que ajudou a promover a "arte e liberdade de expressão como um meio para resolver a perseguição e injustiça em todo o mundo".


Ainda em 2013, Madonna fez algumas aparições na mídia e apresentações isoladas como no Grammy onde se apresentou junto de Macklemore & Lewis, Mary Lambert e Queen Latifah. Mas nada de prêmio. Na verdade, o último Grammy ganhado por Madonna foi em 2008 por conta da Confessions Tour.


Alguns dias mais tarde, ela se juntou a cantora Miley Cyrus em seu MTV Unplugged, cantando um mash-up de "Don't Tell Me" e o single de Cyrus "We Can't Stop" (2013).


Em 2014 começaram a vazar músicas do novo álbum da Madonna que muitos acreditaram que fosse Iconic, mas acabou sendo revelado posteriormente como "Rebel Heart" o décimo terceiro álbum de estúdio da Madonna. Porém o álbum completo foi lançado em 2015.


O primeiro single divulgado pela rainha do pop foi "Living For Love" que ganhou um clipe icônico onde Madonna vira toureira e derruba vários minotauros com o poder de seu amor.


Como divulgação do single, Madonna se apresentou "Living For Love" no Grammy 2015 numa performance ainda crua, mas muito ousada, quando ela deixa o palco sendo levada pelo céu e altamente ovacionada pelo público presente.


Mas foi na apresentação do Brit Awards 2015 que Madonna conseguiu apresentar a melhor performance de "Living For Love", apesar desta apresentação ter ficado marcada por uma falha que derrubou Madonna no palco ao vivo e ficou conhecida como a saga épica de Madonna cantando "Living For Love". But... show must go on. Madonna levantou e concluiu a performance arrancando o chifre do diabo.


Para continuar na divulgação de seu álbum, Madonna convidou os maiores artistas da atualidade para uma festinha particular no clipe "Bitch, I'm Madonna" como Beyoncé, Katy Perry, Miley Cyrus, Nicki Minaj, Jay Z, Kanye West, mas nenhum destes compareceu! Só mandaram seus vídeos pra edição colocar na hora.


Talvez se todos tivessem comparecido e gravado o vídeo como planejado, este seria o novo pulo do gato de Madonna na conquista de novos públicos. Mas na era de que todos os artistas se acham maiores e melhores que a Madonna, isso não rolou. Madonna então partiu para mais uma mega turnê mundial - por que nisso ela é quem manda.


A Rebel Heart Tour é a décima turnê mundial de Madonna e foi celebrada da melhor forma possível: com músicas atuais e novas, backdrop, um mega stage, cenários, encenações, coreografias e uma pitada de Madonna que tornava cada show único.


Madonna continuou levando assuntos polêmicos em seu show como sexo e religião, só que mostrando as diversas formas de amor. A Rebel Heart Tour passou por lugares que Madonna não ia com turnê há muito tempo, como Japão e Austrália, assim como foi para países que Madonna nunca se apresentou como Honk Kong e Nova Zelândia. Infelizmente, a turnê não passou no Brasil.

Em 2016, morre o cantor Prince e Madonna aceitou o convide de realizar um tributo em sua memória. A rainha do pop fez uma belíssima apresentação cantando duas das maiores canções do astro que era um amigo muito querido por Madonna.


Fora de turnê e sem álbum inédito, Madonna realizou algumas apresentações intimistas em um pocket show onde cantou músicas acústicas vestida de palhaço para arrecadar fundos para seu projeto social no Malaui e leiloou diversos itens. "Tears Of A Cloud" arrecadou mais de 7 milhões de dólares.


Antes de terminar o ano, Madonna foi eleita a Mulher do Ano pela Billboard e fez um discurso emocionante sobre a sua carreira e trajetória até chegar ali e todos os desafios e barreiras que teve que superar sendo mulher. Desde 2007 Madonna é premiada como a Mulher do Ano pela Billboard.


No resumo dessa obra, Madonna deixará em seu legado que foi bordeline, materialista, foi blond, foi erotica, espiritualista, samurai, cowntry, rainha de dança, protestante, militante, foi brilhante, grande, original, eterna. Peitou o pai, o papa, o mundo, os próprios fãs, fez, disse, aconteceu e conquistou milhões e seu espaço, tudo em escala global em prol de expressar-se e militar pelas minorias e quebras de tabus. Madonna foi corajosa, provocativa, crítica, criativa, inovadora. Se ela não fez primeiro, ela fez maior ou melhor.

Existirão milhares elogios e reconhecimentos em prol dessa grande artista da música, dança, cinema, teatro e literatura que será pouco para descrever o quão poderosa essa artista se tornou na história.

Toda a história da Madonna foi marcada por feitos e fatos que no estudo de muitos marketeiros são replicados ano após ano em novos rostinhos que podem um dia se tornar a nova rainha do pop. Isto é, se Lady Gaga não estiver viva, é claro. Mas acredito que esse título demorará mais uns 30 anos para perder efeito sob Madonna, então, vida longa a rainha.

NOTA DO AUTOR:

Entenda que é quase impossível retratar toda a história de Madonna num só post e muitas coisas importantes ficaram de fora, logo, o blog deixa aberto para que você se pronuncie nos comentários para corrigir qualquer erro de períodos, informações ou dados. Informações relevantes serão dadas totais atenções. Dicas construtivas e elogios são bem vindos, críticas fica a critério do leitor. Mas esperamos que tenham gostado e que compartilhe com amigos, fãs da Madonna e haters, por que não?
Se gostou desta publicação e curte os artistas aqui citados, compartilha com seus amigos e segue este blog nas redes sociais. Aqui tem o conteúdo mais pop da internet. Continue acessando!!!

Comenta aí...

Compartilhe

Olha isso...

Anterior
« Mais posts
Proximo
Outros posts »