Crítica de Mogli, o menino lobo nova versão da Disney

Como não amar o filme "Mogli, o menino lobo?". A nova versão do clássico da Disney veio com ótimos efeitos visuais, uma história emocionante e personagens cativantes.


Quando muitos acreditaram que seria o fim do império Disney e seus filmes infantis, a empresa apresenta Jon Favreau a frente desse clássico épico. O diretor que fez bonito em "Homem de Ferro" (2008), conseguiu recriar o universo da selva indiana, com uma fotografia de encher os olhos, dar vida e personalidade aos personagens e fechar a ideia central da história.

Mogli, o menino lobo mostra a história do filho de homem que cresceu junto a matilha de lobos liderados por Akelan, sendo liderado pela pantera negra Baguera e se tornando amigo leal do urso Balu. O menino indiano tem a missão de sobreviver a selva sendo perseguido pelo tigre Shere Khan e enfrentá-lo no desenrolar da trama.


Mogli, O menino Lobo não representa somente uma nova adaptação do livro de Kipling, como também é uma homenagem à própria história da Disney e suas produções infantis de outros tempos. Como não sentir nostalgia ao ver Mogli cair num desfiladeiro cheio de búfalos e não lembrar do pequeno Simba, do filme "O Rei Leão"?

O clássico da Disney não poderia ter sido lançado em melhor época. A qualidade dos efeitos em CGI, efeito especial que torna inanimado os personagens do filme, ganhou uma realidade quase perfeita, dando a nós, a oportunidade de perceber detalhes como expressões faciais e emoções. Rir quando vemos os lobinhos rindo, ficar triste ao ver os olhos tristes do Balu, e ter medo quando a cobra Kaa se arma para o ataque ou quando o tigre Shere Khan se torna ameaçador.


Como todo filme da Disney, não poderia faltar uma trilha sonora animadora. Na versão dublada, o Projota fez a voz do urso Balu cantando "Somente o Necessário".


Os dubladores de "Mogli, o menino lobo" aqui no Brasil também foram impecáveis. Marcos Palmeira como Balu; Dan Stulbach como Bagherah; Julia Lemmertz como Raksha, a mãe-loba; Alinne Moraes a misteriosa serpente Kaa. O tigre Shere Khan na voz de Thiago Lacerda e o oragotango Rei Louie pelo Tiago Abravanel.

O filme agrada crianças, jovens e adultos. O diretor se apoia principalmente na inocência de criança do menino Mogli em seus relacionamentos de amizade e ternura com os outros animais na floresta.


Nota: 8,0


Certamente você concordará de que este será um dos melhores filmes do ano.  Confira a lista dos próximos lançamentos para 2016.
Se gostou desta publicação e curte os artistas aqui citados, compartilha com seus amigos e segue este blog nas redes sociais. Aqui tem o conteúdo mais pop da internet. Continue acessando!!!

Comenta aí...

Compartilhe

Olha isso...

Anterior
« Mais posts
Proximo
Outros posts »