E se os personagens do Johnny Depp são gays mesmo, que tipo seriam?

google.com, pub-8432656593838630, DIRECT, f08c47fec0942fa0

O ator Johnny Depp afirmou recentemente a um jornal que todos os seus personagens são gays, quando foi questionado se o Capitão Jack Sparrow era gay. Não é a primeira vez que o ator faz esta revelação. Anos atrás ele deu a mesma resposta a um executivo da Disney e agora voltou com a mesma história. Será que realmente os personagens de Johnny Depp são gays? Que tipo eles seriam?

Sim! Existem vários tipos de gays. Veja a demonstração em alguns dos personagens do Johnny Depp.

O estranho Edward Mãos-de-Tesoura (1990) sem dúvidas era um passivo virgem, que foi reprimido por todos e nunca teve coragem de revelar seus sentimentos e desejos. Provavelmente foi criado pela avó, tem um pai opressor e uma mãe Amélia. Brincou escondido com as bonecas das irmãs e primas e quando adulto se tornou um ótimo cabeleireiro.


Em Piratas do Caribe (2004) o Capitão Jack Sparrow é o tipo versátil. Depois de umas pingas, tanto faz álcool como gasolina, ele quer é pegar fogo... fazer o serviço completo. E quando você duvida, ele ainda debandeia para o outro lado da força, dando uma de bi com a mulherada. E claro, faz a festa com elas por que ele sabe mesmo o que faz.


Em A Fantástica Fábrica de Chocolates (2005) o elegante Willy Wonk é aquele passivo assumido e carismático que é melhor amigo das mulheres. É independente e apesar de ter ficado com vários homens, não encontrou ainda o seu verdadeiro amor. Mas quando isso acontecer, será eterno enquanto dure...


Em Inimigos Públicos (2009), o Johnny Depp fez a linha hétero para a sociedade, mas todos os homens achariam que John Dellinger é gay. Porém ele se considera G0y. Aquele tipo de ativo fresco que se acha. Sabe que as mulheres tontas acham ele bonito, muitos admiram a sua elegância e porte físico, mas ele só fica com idênticos a ele. Não há os finalmentes, só atração por atração.


O extravagante Chapeleiro Maluco de Alice, no País das Maravilhas (2010) é aquele vinhado que adora ser o centro das atenções, todos riem de suas piadas, brincam com seu jeito alegre de ser, sabem que ele é passivo, mas dificilmente vê ele ficando com ninguém por que geralmente quem fica com ele não quer se expor. 


Em "Sombras da Noite" (2011), o introvertido Barnabás Collins é um bissexual a força. Fica com homem por que gosta e com mulher quando é muito estimulado. É fresco por natureza, gosta de tudo do seu jeito, só ouve Barbra Sreisend, Sarah Braigthman, Carole King... Não é de expor sobre a sua sexualidade e não sai ficando com qualquer um. É de namorar em casa, pra família e poucos amigos saberem.


Se o Tonto de "O Cavaleiro Solitário" (2013) for gay, ele seria aquele "encubado", que tem medo de sair do armário. Ele não diz que é gay, se esquiva de falar sobre seus relacionamentos e você nunca vê ele com namorada. A sua religião e seu Deus não permite esse tipo de coisa, mas apesar de ele dizer que não, você sabe que sim.


O Dr. Will Caster é casado, tem filhos, um status quo na sociedade, mas trai a esposa com um cara e jamais vai assumir seus desejos pra ninguém. Poucos desconfiam dele, a sua mãe sempre sentiu, sua esposa sabe e finge que não, e os companheiros com quem já ficou são iguais a ele: extremamente discretos. No secreto, deixa valer o que der na cabeça. Só quem sabe é quem vê.


O lobo mau de "Caminhos da Floresta" (2014) é aquele ativo que só quer menininhos novos. Ele sai às noites a procura de diversões e fica à espreita de suas presas na porta das escolas. É o tipo que toda mãe deve temer, por que ele não quer nada com ninguém, por que também é casado e jamais vai deixar que saibam do seu lado negro.


Wilton Bulger, do filme "Aliança do Crime" (2015) é aquele tipo mau-caráter que é gay nas entocas e homofóbico na frente dos outros. Se acha o machão, mas na verdade gosta de homem tanto quanto mulheres.


É claro que na trama os personagens não são gays de fato. Tudo aqui descrito não são máximas, mas provavelmente uma coisa ou outra você já viu por aí. Ingenuidade é acreditar que elas não existem. Mas creio que somente os personagens icônicos interpretados pelo Johnny Depp seriam gays, por que 'se não', o ator estaria afirmando que é gay, pois em  Cannes Man (1996) ele interpretou a si mesmo. Mas enfim...

Se gostou desta publicação e curte os artistas aqui citados, compartilha com seus amigos e segue este blog nas redes sociais. Aqui tem o conteúdo mais pop da internet. Continue acessando!!!

Comenta aí...

Compartilhe

Olha isso...

Anterior
« Mais posts
Proximo
Outros posts »