O que você não viu em No Place do Backstreet Boys

Os tiozões do Backstreet Boys assumiram a idade e voltaram mais maduros com este novo álbum chamado DNA. Apesar do clipe Don't Go Breakin My Heart desmentir a afirmação anterior, os caras se redimiram no clipe seguinte, Chances. E agora com o lançamento de No Place é que a gente percebe tal maturidade, tanto na letra da música quanto no conteúdo do clipe.

No vídeo de No Places temos uma demonstração de como seguiram as vidas de cada um dos integrantes em momentos de família e no ambiente do lar, reafirmando a letra da música que fala que não importa o melhor lugar do mundo, estar em casa é o maior que tudo.


Todo mundo viu o clipe dos Backstreet Boys com a família, mas o que você não viu foi a fanfic deste blog a respeito do que há por trás de cada vida dos cantores Brian, Nick, Kevin, AJ e Rowie com suas mulheres e filhos.

Claro que o que vem a seguir não é verdade, é só um entretenimento maroto de internet. Cata!

O clipe de No Place começa mostrando um trecho da vida pessoal de cada um dos integrantes da boy band, quando o bombeiro Brian o mais lindo dos Backstreet Boys inicia cantando em sua casa com aquela camisa xadrez, deixando ele bem lenhadorzinho, reafirmando a sua essência, bem expressa no álbum solo Welcome Home.


Em seguida, mostra Brian com a esposa na sala de casa e a parede cheia de prêmios dos Backstreet Boys. Com certeza o moço foi o melhor sucedido e comprou os discos de platina da boyband para exibir em seu lar.


Claramente uma família evangélica que vive feliz. Só que na realidade, no futuro o filho dele vai se revelar gay e a menina vai querer ser garçonete do Bob's e o dilema familiar está formado. A prova do menino está no momento que eles estão jogando basquete e o Brian dá uma bundada nele. Ali instigou algo no psicofísico dele e ele gostou.


Sobre a menina... Não pensei sobre o caso dela. Mas é isso aí!

O seguinte que aparece cantando é Rowie, também com a suposta esposa e filhos, brincando em um parquinho que pelas cercas ao redor, mostra que é na casa deles, mas eles são pais separados, por que Rowie é gay e namora Nick Carter.


A prova indiscreta no clipe é que mostra ela se aproximando dele como quem fosse beijá-lo, mas ele vira o rosto. Ela tenta, mas ele não gosta mais da fruta.


Apesar de Nick Carter estar com Rowie, ele ainda dá uns pegas na mãe de seu filho, se o seu parceiro saber, é claro. No clipe, mostra o cantor vivendo o sonho americano, mas a verdade aqui é outra.

Kevin verdadeiramente ama a esposa e vive uma vida incrível em família. Já ela, todos sabem que não o ama de verdade. Só está com ele para manter o padrão de vida de estrela e garantir o futuro dos filhos. Ela gosta mesmo é de mulher e Kevin jamais saberá até que a namorada dela arquitete um plano sinistro para tirar toda a grana do cantor.


A.J. claramente é o macho alfa do grupo, porém este macho fez algo fora da lei e foi preso pelos tiras. As cenas do clipe foram no momento em que ele foi solto para visitar a família. Tamanha prova disto é que ele brinca com os filhos no tapete da sala. Que pai que vê os filhos todo os dias, faz isto? No vídeo ele brinca até calcado de tênis. Se estivesse mesmo só em casa de boa com os filhos, certamente ele estaria mais despojado.

E quando ele está com a mulher, na mesa da cozinha, ali ele declara que a ama mais que tudo nessa vida. E é verdade! Só que todos na cadeia sabem que ele tem um certo amigo que alivia as tensões em dias frios.


Claramente ela sabe e aceita, afinal, entende que é só uma distração do marido em dias difíceis.

Concorda? Discorda? Comente o que você achou! Certamente estas coisas você não viu no clipe No Place do Backstreet Boys por que elas não existem. Foram só para entreter e divertir. Nada pessoal contra nenhum desses lindos! Que eles possam ser cada vez mais abençoados em suas vidas pessoas e obterem o merecido sucesso em suas carreiras.

Espero que não tenha se ofendido e tenha curtido o conteúdo do post. :-)

Sobre o show completo de Enigma Lady Gaga

O que podemos dizer sobre o show da Lady Gaga em Las Vegas? Impressionante? Inacreditável? Incrível? O mesmo de sempre? Segue neste post sobre as primeiras impressões da Enigma - residência da Lady Gaga em Las Vegas comentadas na íntegra, música a música, feita por quem assistiu o show completo na internet.


Abertura

Lady Gaga trouxe aquela pegada futurística, com a personificação de um extraterrestre brilhante.


Apesar de sua mensagem ser basicamente única, essa temática já vem sendo batida pela Katy Perry há anos, tanto no clipe E.T. quanto no próprio álbum Witness (2017).
Vamos acreditar que Gaga tenha uma boa carta na manga para isto.

Just Dance

A primeira música apresentada na primeira residência de Lady Gaga em Las Vegas foi o hino Just Dance. Na performance, a mamãe monstro vem pendurada por cabos de aço, tocando seu piano guitarra e voando por cima do público.


Não podemos deixar de elogiar o look espelhado da Lady Gaga, que brilhava mais que tudo e a audácia da cantora em fazer algo único: chegar perto dos fãs que assistiam o show de longe.

Poker Face

Sem pena de cantar seus maiores sucessos, Lady Gaga emendou com Poker Face como segunda música do show Enigma em Vegas.


A apresentação ficou bem aquilo que tínhamos de Lady Gaga no início da carreira. Muitos criticaram a falta de inovação, mas conveniamos que o foco da cantora no início do show de fato era mostrar que ela é a mesma de sempre.

Love Game

Outro mega sucesso da Gaga do início da carreira é Love Game. A música ganhou uma apresentação simples a nível de produção, mas devidamente compensada com uma coreografia afinadíssima.

É possível perceber que Gaga estava muito confortável em apresentar este momento com sucessos antigos de uma forma mais intimista. 

Alien/Anime (interlude)

Quando você pensa que a Gaga ia sumir para uma troca de roupas enquanto o público conferia um interlude, eis que a monstra mãe fez algo bem interativo em conversar com seu novo alter-ego, o alien Enigma, uma Lady Gaga do futuro. Mas eis que no meio do interlude, surge uma menina Anime que a galera pirou achando que seria uma versão Gaga da Bayonetta.


Nesta hora os fãs japoneses devem ter ficado eufóricos com a referência direta a sua cultura.

Dance In The Dark

Uma das performances mais comentadas do primeiro show da Enigma em Las Vegas foi a de Dance in The Dark. Primeiro por que a coreografia pareceu boba e feita com muita preguiça e segundo por que o look da Gaga não estava ao agrado de todos.


Devemos combinar que de fato, foi um tiro no pé. Entendemos que Lady Gaga se recriou no início da carreira do jeito que os fãs amam, mas uma áurea negra parece que pairou sobre Dance in the Dark que de fato deixou ela dançando no escuro. 

Beautiful/ Dirty / Rich

Ainda no segundo ato do show, Lady Gaga continuou trazendo essa incorporação na temática futurística e aqui, veio com um medley de três músicas. Só que continuou o mesmo da apresentação anterior. Só foi melhorar quando ela se despiu de metade do look e iniciou a nova música.

The Fame

A música seguinte foi The Fame, continuando naquele momento verde neon em contraste com preto e laranja que dá tom ao show Enigma. Só que diferente das demais canções deste segundo ato, aqui Lady Gaga se joga com mais energia.


Talvez o problema das músicas anteriores fosse o look mesmo.

Telephone

É claro que o hino Telephone não poderia ficar de fora da tracklist de Enigma. E é claro que Beyoncé não iria cantar com Lady Gaga no primeiro show da residência em Vegas, mas a apresentação foi massa.

Applause

Quem achou que a era ARTPOP ia ficar de fora, caiu do cavalo! O carro-chefe do álbum entrou na lista de músicas cantadas pela Lady Gaga na residência em Las Vegas.


A performance foi frenética, mas deixou a desejar na criatividade da apresentação. Ainda mais por ser uma música bem classuda.

Paparazzi

Uma das principais músicas de Lady Gaga é Paparazzi e para não passar despercebida, Lady Gaga subiu numa plataforma que sobrevoou o público presente na Enigma Tour. Mas também foi só isso...


Conveniamos que não dava para fazer muita coisa em um cubículo também né?

Aura

Assim como a maioria das músicas deste segundo ato do show Enigma da Lady Gaga, a cantora ficou só pulando e gritando em cima do palco. Em quase metade da apresentação, ela passou sentada.

Para não dizer que a performance foi toda ruim, os vocais da Gaga estavam quase iguais aos da versão de estúdio. (Salvo os momentos de euforia)

Machine (Interlude)

Mais um interlude do Enigma, contando novamente com a personagem anime nos telões enquanto Lady Gaga trazia a maior surpresa do show: um robô de mais de 3 metros de altura.

Scheibe / Judas

A música que foi agraciada pela apresentação em cima de um robô foi Scheibe e Judas num medley que deixaram os lirous presentes eufóricos e agitou a internet com o grande feito.


Em contrapartida do mega feito, fica a crítica ao restante do show, que este foi o único momento a altura da Gaga que já conhecemos.

Government Hooker

Government Hooker também não teve uma grande performance não... Foi só a Lady Gaga dançando com o balé e pulando no palco. O que nós já vivos em quase 40% do show até aqui.


A melhor coisa na apresentação desta música foi o look robótico da Lady Gaga, cheia de luzes de led e toda em estilo futurístico.

I'm Afraid of Americans

Enigma trouxe até um tributo a David Bowie. Foi a hora que a Lady Gaga aquietou o facho e mostrou que é uma roqueira pauleira.


Após este momento de ápice eufórico da mamãe monstro, eis que veio um interlude igual aos anteriores.

The Edge of Glory

Na apresentação de The Edge of Glory, Gaga até tentou fazer algo conceito, mas tinha tanta fumaça e escuridão que a gente só pode dizer que ficou na intenção mesmo.


Outras críticas que ficam para essa apresentação é a peruca que ela vem arrastando desde as primeiras músicas do show e o look bem pobrinho.

Alejandro

Será que Lady Gaga honrou o seu lado monstro em uma performance obscura de Alejandro? Claro que não! Ela continuou fazendo o mesmo do mesmo. O que qualquer cantora sem verba faria.


Para dizer que não teve diferenciação entre as outras apresentações... Aqui ela performou ao lado somente dos dançarinos.

Million Reasons

Para diferenciar do mesmo do mesmo que estava o show, Lady Gaga senta ao piano para cantar Million Reasons, sucesso da era Joanne e nós somos agraciados com mais um piano para a coleção de lives da Gaga sentada ao piano.


O ruim desta apresentação é o clichê. Lady Gaga sempre faz esse tipo de performance.

You and I

Lady Gaga continuou ao piano quando apresentou You And I no Enigma Tour. Ela merecia! Depois de ter corrido o show inteiro de um lado para outro do palco.

Bad Romance

Uma das músicas mais esperadas sem dúvidas era Bad Romance. Com certeza Lady Gaga iria fazer algo icônico. Mas não... A única coisa nova foi a roupa do clipe que foi recriada para este show.


A melhor parte mesmo foi ver a Lady Gaga alien chorando. Dava até para fazer piada com o fato de ter perdido tempo e dinheiro assistindo ao show. Mas ainda falta uma canção a ser apresentada em Vegas e vamos esperar que ela salve o show.

Born This Way

E para quem queria uma performance majestosa da principal música da Lady Gaga, morreu esperando. Do jeito que Lady Gaga estava, ela continuou o show: fazendo o mesmo do mesmo. Então o show acabou.

Shallow

Como quase em todo show, o artista se despede e os fãs ficam chamando de novo para cantar determinada música, aí o artista volta para a surpresa dos presentes dizendo que vai cantar só mais uma, assim fez Lady Gaga cantando Shallow como faixa bônus de Enigma.


Ao final de tudo o que podemos concluir sobre a residência da Lady Gaga em Las Vegas chamada de Enigma?

Para quem esteve pessoalmente no show, pode captar a energia da Lady Gaga no palco e ser presenteado com a enorme estrutura de palco oferecida. Mas para os reles mortais que só assistiram pela internet o show completo de Enigma, foi algo pequeno comparado ao que se esperava da cantora que é aclamada pela fã-base que mais acredita que Lady Gaga é a rainha do pop. Só que isso anda longe de ser digno de realeza.

Enigma é pobre e cansativo.

Pobre por que...

Como tudo que norteia a vida da Lady Gaga, tudo é grandioso, era de se esperar que este show mantivesse o padrão Gaga ou no mínimo mega show de Las Vegas, mas nem uma coisa, nem outra. Podemos perceber clara e evidente uma propaganda enganosa de mega show, mas se formos analisar (fora o robotron - que por sinal só se movia porque os dançarinos coitados mexiam os pés dele) todas as coisas apresentadas, uma cantora sem verba pode fazer em qualquer casa de show pequena.

Os looks pareciam baratos e sem criatividade. Não sustentaram a ideologia e o peso que cada canção apresentada merece. Nem sequer papel picado deve ter sido jogado no final do show.

Cansativo por que...

Fora a abertura com Lady Gaga presa em cabos de aço, as primeiras apresentações dançadas (por que ela estava descansada e ainda era inédito) e também o robotron no meio do show, todo o resto é igual e repetitivo: somente Gaga correndo de um lado para outro e aqui e acolá acompanhando os dançarinos em um ou dois passos da coreografia. Pouco se tem de entretenimento no show. Visto que o pop desde sempre é excêntrico e explosivo. Coisa que Enigma só foi para quem esteve no local e foi por conta da iluminação e não pela emoção do novo. Por que quase não teve novidade.

Este post esperava elogiar Lady Gaga do início ao fim e provar por A+B que a cantora nasceu para Vegas e que era melhor que Britney Spears, mas não. Esse mérito andou foi longe. Então fica aqui um lamento e quase luto.

Detalhe é: isso é uma residência. Imagina isso se repetindo durante uma temporada inteira?

Thank You, Next!

Filmes que estreiam em 2019

O ano novo já chegou e com ele, temos a lista dos filmes que estreiam em 2019. Como todos os anos, teremos vários lançamentos em dramas, terror, animações, live-actions, filmes biográficos, musicais e filmes de heróis, claro.

Entre os destaques de 2019 estão os filmes O Rei Leão, Star Wars: Episode IX, Fronzen 2, It: A Coisa 2, Homem-Aranha: Longe de Casa, Capitã Marvel e o queridinho Vingadores: Ultimato.


Como sempre, os files de heróis são sempre uma das apostas mais aguardadas do cinema. E este ano está cheio de novidades, como o lançamento de Shazam, da Capitã Marvel (que está querendo roubar o título de queridinha da Mulher Maravilha) e também o lançamento do Coringa, que não é bem um herói, mas como sabemos, tem de tudo para ganhar-nos.

Além deles, o favorito Homem-Aranha vem aí com o segundo filme da nova sequência, dando continuidade ao que aconteceu em Vingadores: Guerra Infinita e também temos a tentativa de retorno de X-Men com o foco na Fênix Negra e também de As Panteras com novas Charlie's Angels.

Na categoria Live-Action, que são os filmes de desenhos feitos com pessoas reais ou através de computação gráfica deixando idêntico a realidade, como é o caso de O Rei Leão e Dumbo, clássicos da Disney. Além destes, Aladdin vem aí com um novo filme, novos atores e nova história recontada.  Assim como Pikachu, que vem numa espécie de spin-off de uma história nova no filme Detetive Pikachu.

Outros novatos da vez é o brasileiro Turma da Mônica e Dora, a Aventureira, que tem feito muito sucesso com a criançada desde que foi lançada.

Por falar em filme para crianças... Na verdade, filme para a família inteira. São as animações que todos os anos cativam a gente e arrecadam milhões para o cinema. Neste ano temos grandes sequências, como Wifi Ralph - Quebrando a internet, Uma Aventura Lego 2 e Como treinar seu Dragão 3. Além destes

Dentre os principais filmes no quesito suspense e terror, Escape Room, traduzido do inglês "Sala de fuga" ou como o título mais sugerido, "Jogo de Fuga" é um novato que vai envolver os personagens em um jogo macabro estilo Jogos Mortais. O remake de Cemitério Maldito vem assombrar-nos mais uma vez desde o seu filme anterior, lançado há 30 anos atrás. E temos o filme Nós, um terror que afugentará uma família que desejava somente curtir as férias e a nós também, quando formos ao cinema.

Dentre as cinebiografias musicadas temos o favorito Rocketman, que contará a história de Elton John. Aqui no Brasil temos o filme Minha fama de mau, falando sobre Erasmo Carlos e o filme da Gal Costa, ainda sem título revelado. Ou será que vai ser Gal Costa mesmo?

2019 promete, mas comparado a anos anteriores, os lançamentos deste estão bem fraquinhos. Ainda bem que Vingadores, Capitã Marvel e O Rei Leão vem aí para salvar o ano.

Confira o calendário de lançamentos de filmes de 2019:

Janeiro

Dia 03 - WiFi Ralph - Quebrando a internet
Dia 03 - Lizzie
Dia 03 - Do Que os Homens Gostam

Dia 10 - Homem-Aranha no Aranhaverso
Dia 10 - Dragon Ball Super Broly - O filme
Dia 10 - Amigos para sempre
Dia 10 - Máquinas mortais

Dia 17 - Vidro
Dia 17 - Como treinar seu dragão 3
Dia 17 - O peso do passado

Dia 24 - Creed II
Dia 24 - De novo não!
Dia 24 - Green book - O guia
Dia 24 - A Favorita

Dia 31 - Vice
Dia 31 - Boy erased - Uma verdade anulada
Dia 31 - Uma nova chance
Dia 31 - O menino que queria ser rei

Fevereiro

Dia 07 - Uma aventura Lego 2
Dia 07 - No portal da eternidade
Dia 07 - Escape room
Dia 07 - Poderia me perdoar?

Dia 14 - Querido menino
Dia 14 - A mula
Dia 14 - Duas rainhas
Dia 14 - Minha fama de mau
Dia 14 - Light of my life
Dia 14 - Alita: Anjo de Combate

Dia 21 - Rhythm section
Dia 21 - Chorar de rir
Dia 21 - O pulo do gato
Dia 21 - Carcereiros - O filme
Dia 21 - Cinderela pop
Dia 21 - A caminho de casa

Dia 28 - Calmaria

Março

Dia 07 - Capitã Marvel
Dia 07 - Albatroz

Dia 14 - Suprema
Dia 14 - Um amor inesperado
Dia 14 - O professor e o louco
Dia 14 - O parque dos sonhos

Dia 21 - Nós
Dia 21 - Hotel Mumbai
Dia 21 - O juízo

Dia 28 - Dumbo
Dia 28 - Greyhound

Abril

Dia 04 - Shazam!
Dia 04 - Cemitério maldito

Dia 11 - Hellboy
Dia 11 - De pernas pro ar 3

Dia 18 - Marighella
Dia 18 - Backtrace

Dia 25 - Vingadores - Ultimato
Dia 25 - Where'd you go, Bernadette?
Dia 25 - O retorno de Ben
Dia 25 - Brightburn

Maio

Dia 02 - Under the silver lake
Dia 09 - Detetive Pikachu

Dia 16 - Boss level"
Dia 16 - Cine Holliúdy 2 - A chibata sideral
Dia 16 - Kardec
Dia 16 - John Wick - Capítulo terceiro
Dia 16 - UglyDolls

Dia 23 - Ad astra
Dia 23 - Aladdin

Dia 30 - Rocketman
Dia 30 - Godzilla - O rei dos monstros
Dia 30 - Mid 90's

Junho

Dia 06 - O amor dá trabalho
Dia 06 - X-Men – A Fênix Negra

Dia 13 - Men in black 4
Dia 20 - Toy Story 4

Dia 27 - Turma da Mônica - Laços
Dia 27 - Pets - A vida secreta dos bichos 2
Dia 27 - Angel has fallen
Dia 27 - Flarsky

Julho

Dia 04 - Homem-Aranha: Longe de casa
Dia 11 - Os parças 2
Dia 18 - O Rei Leão

Agosto

Dia 01 - Os novos mutantes
Dia 01 - Hobbs & Shaw

Dia 08 - Artemis Fowl

Dia 15 - Playmobil
Dia 15 - Once upon a time in Hollywood
Dia 15 - Hebe

Dia 22 - Dora - A aventureira

Setembro

Dia 05 - It - A coisa 2
Dia 12 - Downton Abbey
Dia 12 - Um espião animal
Dia 19 - Simonal

Outubro

Dia 03 - Angry Birds 2
Dia 03 - Coringa
Dia 03 - The woman in the window
Dia 03 - Tudo ou nada

Dia 10 - Eduardo e Mônica
Dia 17 - You are my friend
Dia 17 - The goldfinch
Dia 31 - As Panteras: Charlie's Angels

Novembro

Dia 07 - Gal Costa
Dia 14 - Sonic the hedgehog
Dia 14 - Zombieland 2
Dia 14 - Kingsman 3

Dezembro 

Dia 12 - Detetives do Prédio Azul 3
Dia 19 - Star Wars: Episode IX
Dia 26 - Minha mãe é uma peça 3
Dia 26 - Cats
Dia 26 - Frozen 2

Christina Aguilera foi show no réveillon 2019

2018 foi o ano da Christina Aguilera. Prova disso foi que a diva foi convidada para celebrar a chegada do novo ano em um dos principais eventos de fim de ano nos EUA, o Dick Clark's New Year's Rockin' Eve - o réveillon na Times Square em Nova York.

Ela não desapontou! Christina Aguilera foi show no réveillon 2019.


A diva foi a atração principal do evento e como de praxe, cantou os principais sucessos de sua carreira, Genie in a Bottle, Come On Over, Can't Hold Us Down, Ain't No Other Man e claro, Fighter.

Ainda bem que deu tudo certo na apresentação da Christina Aguilera, já que ano passado tivemos o boicote a rainha do fim de ano, Mariah Carey.


Vamos esperar pelo vídeo oficial da performance completa da Christina Aguilera.



Melhores filmes de 2018

2018 está acabando e é nesse período que a gente gosta de fazer aquela básica retrospectiva do que aconteceu de bom e de ruim no ano. Aqui, neste post, você vai conferir a lista dos melhores filmes de 2018 segundo a opinião do blog e de bônus, receber também a lista dos piores do ano. Vamo nessa?


Como todo ano, nestes últimos tempos, os filmes de heróis vieram com tudo e são as maiores produções do entretenimento, mas filmes mais simples também se destacaram, entre eles, pequenas produções Netflix, como foi o caso de Bird Box, estrelado pela Sandra Bullock.

Bird Box

A Netflix quase não ia entrar nesta lista, tanto por que o filme da Sandra Bullock de olhos vendados saiu já no fim do ano, como ele não foi lá essas grandes coisas. Ainda mais pelo final. Não se preocupe, não haverá spoilers neste post. 


O filme é bom, mas é fraquinho. Vale a pena conferir para se inteirar com a galera nas rodas sociais. Confira a análise crítica de Bird Box aqui no blog!

Nota: 7,0

Deadpool 2

O primeiro filme foi muito bom, o segundo veio cheio de cenas de ações boas mas no resumo da obra o filme é fraquinho. Parece filme de sessão da tarde. Ainda mais pelo vilão ser uma criança birrenta e catarrenta achando que é o tal.


Só foi bom mesmo por que Deadpool a ação é bem brutal e as conotações sexuais com Ryan Reynolds são hilárias.

Nota: 7,0

Jurassic World: Reino Ameaçado

Ameaçado mesmo estava o segundo filme da série Jurassic World. Se não fosse a mega produção de efeitos especiais e o lindo do Chris Pratt, esse filme teria sido um dos piores do ano.


A temática de dinossauros ainda é encantadora. Esperamos que o próximo filme seja um pouco mais criativo.

Nota: 7,0

Nasce Uma Estrela

Fãs da Gaga dirão que este foi o melhor filme do ano, óbvio. Mas a verdade que não foi não! A Star is Born (título original) foi um dos filmes mais comentados, isso é fato. Tanta repercussão deu a ele mais força do que ele em si próprio tem. Mas dizer que o filme é ruim também é sacanagem. Lady Gaga se aplica ao máximo na personagem Ally e Bradley Cooper salva o filme com sua atuação de verdade.


Cotações fanáticas dão conta de que ele será premiado no Oscars. Acredito que no mínimo um Globo de Ouro a mamãe monstro leve para casa. Mas Oscar de Melhor Atriz aí eu já acho demais. Seria apelação da academia para cair no gosto da geral novamente. Só acho que eles não precisam disto para continuar sendo quem sempre foram.

Nota: 7,0

Oito Mulheres e um Segredo

Mais uma vez Sandra Bullock na lista dos melhores filmes do ano. Aqui ela dá continuidade na série de filmes estilo Onze Homens e Um segredo só que repleto de mulheres, que por sinal são fantásticas. Aí você pensa: "Com um elenco deste o filme é perfeito", e de fato é quase isso...


Oito Mulheres e um Segredo só não é melhor por que a ideia central do filme já é bastante batida pela franquia. Todo mundo sabe que dentre o elenco tem um que será o segredo.

Nota: 7,0

Venom

Muitos não gostaram, mas Venon foi sim um dos melhores do ano. Cada coisa estava na medida certa, tinha ação, comédia, romance, uma pitada de terror... Obviamente, o filme não tinha grandes pretensões de ser o melhor do ano, mas ao que veio, foi excelente.


O melhor de Venon é o Tom Hardy, claro, excepcionalmente desprendido de outros personagens e que conseguiu assumir bem o papel de assustado com a criatura que conheceu e se deixou possuir.

Nota: 7,5

Jogador Nº1

Filme de criança? Longe disso... Jogador Nº1 é cheio de sacadas inteligentes, referências nerds e uma história muito doida que com certeza agrada a todos os públicos, inclusive os que não conhecem nada com nada.


É incrivelmente bom.

Nota: 7,5

A Freira

Quem diria que entre os melhores filmes de 2018 tivesse um terror... Muitos gostam de terror, mas o autor que vos escreve é muito chato ao avaliar este tipo de filme, por que muitos tem histórias mais bizarras e toscas do que assustadoras. Mas no caso de A Freira e de outros filmes da série, é totalmente diferente.


A Freira tem ótima produção, bom elenco, uma boa história e ótimas cenas arrepiantes, o que é mais importante. Ou seja, não é um terror de quinta.

Nota: 8,0

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindewald

Estava esperado que este fosse o melhor filme de 2018, mas algo saiu pela culatra. A melhor cena ficou exatamente no início do filme, naquela perseguição frenética em busca de soltar Grindewald. E para não ser ruim demais com este filme, foi nostálgico ver Hoghwarts novamente, no mais, foi tudo muito simples. Faltou a magia Harry Potter acontecer.


Acho que J.K. Rowling e sua produção precisam rever os comentários negativos para voltar a reinar soberanamente com seu universo bruxo no mundo do cinema. Caso contrário, Animais Fantásticos poderá abalar o império instaurado pela saga Harry Potter.

Nota: 8,0

Pantera Negra

Voltamos para a zona dos heróis Marvel... Pantera Negra foi sem dúvida um dos melhores filmes da Marvel dos últimos anos. Particularmente, tão bom quanto Capitão América: Guerra Civil e quase bem melhor que os primeiros filmes dos Vingadores. Isso por que com o passar dos anos, a tecnologia vai melhorando efeitos especiais, as produtoras vão desembolsando mais dinheiro em produção e tudo isso vai implementando mais ainda filmes deste universo heroico.


Pantera Negra é excelente! Ação na medida certa, comédia no tom certo, trilha sonora impecável e a história bem contada. Ou seja, não é um filme sem conteúdo.

Nota: 8,0

Um Lugar Silencioso

Filmaço! Incrível! Impecável! Um Lugar Silencioso é um filme sem colocar defeito. Ele somente não tirou nota máxima por que infelizmente ele dá aquele gostinho de quero ver mais 1h de filme.


Um Lugar Silencioso mexe com nossos sentidos, emoções e nos envolve de tal maneira que você não quer nem fazer som para não atrapalhar a sorte da família que vive sem fazer barulho para sobreviver a um ataque extraterrestre que assola a humanidade.

Se o roteiro e execução não fossem tão perfeitos, Emily Blunt e John Krasinski salvariam o filme ainda assim. Ela sim, merece o Oscar de Melhor Atriz de 2018.

Nota: 8,5

Vingadores: Guerra Infinita

Todos sabem que Vingadores sempre será um dos melhores filmes do ano. Isso por que o elenco não é de brincadeira e a produção em torno deste universo de heróis é impecável.


Como todos devem saber, o mais chato de Vingadores Guerra Infinita é que o filme tem uma segunda parte e muitos não gostam de esperar, ainda mais quando se trata de uma história sensacional como é o universo heroico da Marvel. Ainda assim, este capricho não desmerece em nada esse filme fabuloso.

Nota: 9,0

Aquaman

Um filme para ser melhor que Vingadores, é um senhor filme. Aquaman foi a gota d'água que fez transbordar nossos corações. O filme do herói aquático provou como é que se faz uma mega produção e uma história excelentemente bem narrada.


Aqui no blog tem uma crítica que só elogia este filme e mostra onde exatamente ele acertou. Vale a pena conferir a análise crítica do filme Aquaman.

Fazia tempo que um filme não ganhava uma nota máxima na avaliação deste blog. O último a ter este mérito foi Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2. E com muito louvor, Aquaman recebeu esta merecida nota.

Nota: 10,0

E teve boatos que este autor achava que Venom ia ser melhor que Aquaman.... Só para você ter noção de que não houve favoritismo de antemão. E este mérito não fica única e exclusivamente ao personagem principal, mas a todo o conjunto da obra.

E aí, sentiu falta de algum filme? Deixe seu comentário!

Análise crítica de Bird Box da Netflix

Todo mundo está comentando o filme Bird Box da Netflix, então vamos nos inteirar do que está se passando nesta produção com Sandra Bullock.

Se você é uma daquelas pessoas que não gosta de spoiler, melhor nem ler a sinopse, quem dirá este post! Aqui não serão escancarados nenhuma das surpresas do filme por que o filme não tem nenhuma surpresa e este é o maior spoiler de Bird Box. 

Tendo disto isto, segue nesta crítica do filme da Netflix: Bird Box.


Uma força misteriosa dizimou a população mundial. Para os sobreviventes, uma coisa é certa: quem a vê, morre. Na busca do último refúgio existente, Malorie e os dois filhos terão de descer um rio traiçoeiro. e a única chance de escaparem da morte é encarar a perígosíssima jornada de olhos vendados. Ao enfrentar o desconhecido, Malorie encontra amor, esperança e um novo começo a ser descoberto.

A sinopse de Bird Box narra exatamente o filme do início ao fim e quando você vai assistir Netflix, percebe que não há nada novo e o que é pior, o nome do filme não sugere muita coisa a pássaro na caixa, só que no meio dessa história toda, a Sandra Bullock está com um pássaro na caixa.

A história mesmo é mais focada mais no fato de que Malorie (Sandra Bullock) está grávida e pretende entregar seu filho para adoção, mas tem sua vida virada de cabeça para baixo quando algo misterioso e apocalíptico acontece que a coloca na missão de sobreviver ao perigo de olhos vendados, criar dois filhos e se aceitar como mãe. E até nisso eles pecam, por que com tanto tempo gasto nesta narrativa, a direção é insensível aos detalhes e emoções.

No começo de Bird Box, o filme é meio atrapalhado e as coisas acontecem numa correria desnecessária para tentar explicar para o público o que está acontecendo. Desnecessária por que todas as cenas são de fácil entendimento e a narrativa por si só, já explicaria bem a história da catástrofe ali acontecida.

A correria dita aqui não é a do povo desesperado um lado para outro tentando sobreviver a um ataque apocalíptico, mas sim, da direção tentando mostrar história e perfis de personagens que não terão importância nenhuma sobre a história, ao invés de envolver o público logo nos primeiros minutos do filme para o mistério que iria acontecer ali. Por conta dessa agonia do diretor, as atuações não convencem e onde é para ter emoção, não dá-se o tempo necessário para que nós - o público - sinta a dor dos personagens, como é o caso da Sara Paulson, que interpreta a irmã da Sandra Bullock e da própria atriz que não chora quando deve e nem se espanta quando acontece algo incomum. Olha que é só o que ela passa no filme é por sustos de dilacera o coração e o tempo todo ela faz cara de nada.

Sabedores saberão o que estou falando...

Pela sinopse, você entende que existe algo do mal que quer extinguir a humanidade e que eles terão de sobreviver. E até subentende que com muita luta eles conseguirão derrotar ou ter a sorte da ordem se restabelecer na Terra e eles voltarem a sua vidas pacatas, mas não! O filme foca mais na história da mulher que não queria ser mãe, aceita a sua missão materna e dá sua vida para salvar seu filho. E fim!

Quanto ao pássaro na caixa, o filme não foca numa história inteligente ou excepcional sobre isto, nem tão pouco dá mérito aos bichinhos que diretamente norteiam os personagens na missão de sobreviver ao mistério que está aniquilando a humanidade sã. Eles ficam quase que no banco dos figurantes.

Bird Box é ruim? Não é ruim! Só é mal direcionado. É uma tentativa de filme bom só que com muitos erros e faltas. A principal delas foi não envolver o público em querer saber o que é tão misterioso ou temer este perigo que assola a humanidade. 

Tentaram fazer uma versão de Um Lugar Silencioso (2018) só que sem profundidade e sem resolução. Dizem que é para ter uma continuação arrasadora, mas parece que não colou muito, não.

Apesar dos pesares, Bird Box é bom! Poderia ser melhor. 

Nota: 7,0

Análise crítica do filme Aquaman

Sem delongas, Aquaman foi o melhor filme de 2018. Faltando 10 dias para acabar o ano, duvido muito que qualquer outro lançamento seja tão bom quanto este filme foi. E este post vai só enaltecer essa obra-prima do cinema de 2018 em uma crítica que não criticará negativamente absolutamente nada. 

Continue lendo! Essa análise do filme Aquaman não tem spoillers.


Nunca imaginei que o fosse possível fazer um filme sério de um quadrinho que parecia ser tão bobo. Não estou aqui para criticar de forma alguma a criatividade do criador do Aquaman e todo o universo que gira em torno da história do super herói aquático. Mas, voltando no tempo e olhando para desenhos antigos, não dá para dizer que em 2018 o cinema exibiria para o mundo uma mega produção e que nela iria inserir um mundo com tecnologia de ponta tão realista quanto pudemos ver no filme.

História

Aquaman conta a história do herói sem mostrar em riqueza de detalhes como foi a vida do menino peixe se tornar o homem da água. E nem precisa, visto que nas 2h de filme você consegue entender como foi a vida do pequeno Arthur, filho de Atlanta (uma mulher de Atlântida) e de um cara lá que mora na terra seca. Ele cresce, percebe que tem poderes especiais direcionados ao mundo aquático, domina estes poderes com ajuda de um mestre, esconde esta face do mundo comum, conhece sua história, seus amigos, inimigos, trava uma batalha heroica e aceita seu destino: reinar os sete mares.

Efeitos especiais

Se você ler qualquer sinopse sobre o filme você diz que ele é clichê do início ao fim, mas o grande diferencial é a forma como esse "clichê" é exposto a você e é nessa hora que o filme da DC dá um show de produção de efeitos especiais. Certo que muitos ainda parecem ser meio amadores, como em cenas de lutas, quase sempre debaixo d'água, que da para perceber que os personagens são meio robóticos, mas todo o resto que é fantasioso é excepcionalmente muito bonito e bem feito: os bichos, monstros, os cenários...


Tudo feito com riqueza de detalhes e bom gosto. É tanta cena de encher os olhos d'água (literalmente) que os erros mais grotescos na edição ficam mínimos.

Trilha Sonora

Aquaman consegue te aproximar aproximar tão bem desse mundo fabuloso e quase oculto dos oceanos que coisas simples e comuns de se ver, como tubarões e baleias se tornam apaixonantes e especiais, como sons de batidas fazem seu coração palpitar. A trilha entra na hora certa e provocam as emoções mais esperadas, tornando cada momento excitante e memorável. 

As músicas do filme Aquaman ficaram mais emocionantes ainda quando inseridas em meio ao contexto. Como quando toca a releitura de Ocean to Ocean na voz de Rhea e Pitbull, ou na caribenha Comfortable do Romen Jewels feat Kimani te aproximando da temática do filme. Sem falar dos agradáveis eletrônicos que tocam Atlântida e a tornam cibernética a primeiro mundo.

Texto e Roteiro

Aí você diz: "ah, pois se teve muita cena bonita e muitos efeitos especiais, o filme não fala muita coisa". Pelo contrário. Através da história épica e heroica, é possível perceber questões morais, sociais e até religiosas, partindo daí para questionamentos que antes você não tivesse antes, mesmo sobre a história do personagem, quisá sobre a própria história do homem e deste planeta em que vivemos.

Apesar de a história ter a base meio clichê (de um reino, com princesa casando a força, príncipe regente que não quer perder o poder para  o verdadeiro herdeiro, com quem trava uma batalha e perde para que o mocinho triunfe ao lado da amada e viva felizes para sempre), o roteiro consegue te imergir nas profundezas do universo subaquático sem te afogar no mesmo de sempre. Até o texto previsível e clichê fica bonito e poético mediante a estrutura colocada pelo roteiro.

Elenco e personagens

Aquaman é tão bom que o personagem principal é só mais uma das centenas de coisas impressionantes que você vê no filme.


De forma singela, o personagem Arthur vai assumindo o seu papel de herói e ganhando aos poucos o nosso amor. O ator Jason Mamoa por sua vez é inquestionavelmente perfeito para o herói dos quadrinhos. Apesar da cara de vilão, que é própria do ator, a gente acaba entendendo que ele só é meio na dele mesmo e em alguns momentos, meio molecão.

Muitos devem ter criticado a atriz Amber Heard por ela ser 'novatinha e novinha', mas ela assumiu com bastante garra a princesa Mera e convenceu por meio de sua própria atuação de como é a personalidade da mulher do principal. Desconstruindo a princesa que geralmente é mocinha e assumindo a guerreira fatal e inteligente que tanto as mulheres quanto os homens adoram.


A atriz já declarou que quer um spin-off da Mera, mas creio que a personagem por si só não sustenta um filme próprio e talvez as empresas envolvidas não queiram arriscar milhões assim de cara, mas se a franquia-seriada da DC se firmar de vez, por que não? Mera é incrível!

Atlanta é impecável. Nicole Kidman ficou perfeita no papel da mãe do Aquaman. Quase a virgem Maria do fundo do oceano. E a cena dela lutando contra os soldados de Atlântida? Incrível!


O que dizer da atuação de Patrick Wilson em Aquaman? Perfeita! O Mestre do Oceano é sério, viril, habilidoso, inteligente, sagaz, lindo! Mesmo sendo vilão, sei que muitos se ajoelhariam para ele. 


Ainda bem que... Ok, acho que ia dar spoiler... Mas enfim... próximo!

Willen Dafoe também cumpre com excelência o seu papel de mentor, mestre, conselheiro, amigo e nada fiel-escudeiro no papel de Vulko.


Dolph Lundgren no papel do Rei Nereus também ficou excitante. 


Já Yahya Abdul Mateen II no papel de Arraia Negra é algo que precisamos conversar melhor. Quanto ao papel de vilão do Aquaman, ele somente conseguiu passar pra gente a missão de odiá-lo por que o roteiro já nos incita a isso, mas em relação a escolha do ator. Acho que foi meio fraquinho. 


O que teve de ruim no filme Aquaman é uma sardinha comparado a um oceano de acertos. A escolha do ator do Arraia Negra foi fraca, as cenas na Itália foi desnecessária e a cena do deserto foi cansativa. Nós queríamos água!

No resumo da obra, Aquaman deixa um desejo que querer ir cada vez mais fundo na imensidão que é esse mundo subaquático. Vamos esperar que venham mais filmes do herói e que todos eles mostrem esse mundo fabuloso que a gente mal conhece e que sempre esteve debaixo de nossos olhos bem antes mesmo de estarmos aqui.

Nota: 10,0